Pressurizador de água: o que preciso saber?

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
pressurizador de agua o que preciso saber

O pressurizador de água é uma ferramenta indispensável para as atividades que precisam aumentar a pressão para a obtenção de melhores resultados.

Certamente você já deve ter tido a experiência de tomar um banho onde o chuveiro não colabora ou ainda conviveu com torneiras que levam uma “eternidade” para encher uma garrafa de água e quem dirá um balde.

Nas atividades profissionais, o problema torna-se ainda mais grave, pois é praticamente impossível lavar um automóvel ou algum ambiente se não houver uma boa pressão na água.

Para todas essas situações é preciso regular o volume de água, para que a vazão atenda a necessidade das atividades a serem desenvolvidas.

Neste post, apresentaremos o pressurizador de água, detalhes do seu funcionamento, como calcular a vazão e instalar o equipamento. Continue lendo e saiba mais sobre o assunto!

O que é um pressurizador de água?

o que e um pressurizador de agua

O pressurizador de água é um equipamento que tem por objetivo aumentar a pressão desse precioso líquido, essencial para o dia a dia das residências e atividades humanas.

Além disso, esse tipo de bomba é também responsável pela transferência da água de um ponto para o outro, possibilitando que em vários locais de um estabelecimento, o fluxo do líquido não seja prejudicado.

Basicamente, existem três tipos de pressurizadores:

  • fluxostato – entra em operação apenas quando há um ponto de consumo aberto;
  • pressostato – mantém a rede hidráulica com pressão o tempo todo;
  • inversor de frequência – sistema inteligente que mantém a pressão de acordo com o programado.

A escolha pela melhor solução depende das necessidades e objetivos a serem alcançados, portanto, vale uma consulta com especialistas a esse respeito.

Como ele funciona?

O pressurizador de água é composto por uma motobomba de água e um dispositivo de acionamento automático que tem a função de ligar e desligar o motor.

Conforme citado anteriormente, os dispositivos possuem diferenças, o fluxostato aciona e desliga o motor quando há ou não fluxo de água e o pressostato e o inversor de frequência operam com a diferença de pressão, mantendo a rede de água sempre com pressão, mesmo com a bomba desligada e sem consumo.

Os sistemas de pressurização por fluxo e por pressostato têm a simples função de ligar e desligar o motor independentemente da vazão de consumo. Já o sistema com inversor de frequência, além de ligar e desligar, controla a potência do motor mantendo a pressão constante e consumindo energia suficiente para a vazão consumida.

A partir das necessidades de determinado projeto, deve instalar equipamentos com características diferentes de vazão, pressão e tipos de acionamento.

Em locais de uso corporativo, como hotéis, por exemplo, é importante que a água se mantenha em uma pressão constante, por isso, é recomendado os equipamentos controlados com inversor de frequência, mesmo porque, devido o número de pontos, a vazão será grande e necessitará de um sistema com bombas de maior potência.

Daí os diferenciais dos equipamentos, atendendo as particularidades de cada situação.

Como calcular a vazão de água?

Para cada aplicação, seja residencial, comercial e industrial, é necessário dimensionar a vazão necessária para que o pressurizador de água atenda corretamente as expectativas de consumo, para isso existem algumas fórmulas que os projetistas hidráulicos utilizam, mas tudo irá depender dos tipos de metais sanitários escolhidos pelo cliente.

No cálculo de consumo, é normalmente utilizado para um chuveiro a vazão de 0,2 litros/segundo, ou seja, 12 litros/minuto, entretanto, dependendo da pressão que a água irá chegar no ponto de consumo e também do tipo do chuveiro utilizado, a vazão poderá ser 3 a 4 vezes maior que a norma.

Portanto, é importante pensar em vários aspectos, inclusive outros tipos de pontos de consumo, como máquinas e sistemas de descarga.

Falando em descarga, isso poderá representar um grande problema, principalmente se o acionamento for por válvula, haja vista que a vazão é muito grande em um curto espaço de tempo. Em sistemas pressurizados, recomenda-se que os sistemas de descargas sejam individualizados ou que sejam adotadas bacias com caixas acopladas.

Mais uma coisa importante no dimensionamento é não colocar um equipamento muito maior do que o necessário, isso ocasiona aquecimento no motor e um desgaste prematuro.

O ideal é calcular as vazões dos pontos de consumo e simular uma simultaneidade máxima de consumo e, a partir desta informação, escolher o produto que atenda melhor na pressão desejada.

Onde instalar o pressurizador?

Normalmente os pressurizadores de água são instalados logo após a caixa d’água ou reservatório, como alguns engenheiros preferem denominar. É importante que o local seja ventilado e que haja proteção no caso de algum vazamento, como um ponto de escoamento e impermeabilização, caso seja uma laje de cobertura.

O diâmetro da tubulação que sai do reservatório de água e irá alimentar o pressurizador é muito importante, jamais deverá ser menor que o diâmetro de sucção da bomba. É imprescindível que neste trecho tenha a partir da saída do reservatório registro e união para o caso de manutenção do equipamento.

No caso de instalações onde o sistema irá pressurizar de cima para baixo é recomendada a instalação de um “by-pass”, desta forma em caso de falta de energia ou até mesmo algum problema de funcionamento o abastecimento continua garantido, mesmo que sem pressão.

Agora que você já sabe um pouco mais a respeito de pressurização de água, acesse o site da Megapress e conheça nossas soluções que garantem conforto e qualidade na pressão correta para as necessidades de sua residência ou empreendimento.

(Imagens: divulgação)

Gostou do artigo?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Veja mais notícias